26°
Máx
19°
Min

Bolsas de NY fecham em alta após divulgação do relatório de emprego dos EUA

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta nesta sexta-feira, 1, após os investidores apostarem que uma série de dados econômicos, incluindo o relatório de emprego (payroll), não aceleraria o ritmo para a alta dos juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos).

Hoje, o índice Dow Jones fechou o dia em alta de 0,61%, em 17.792,75 pontos, e encerrou a semana com ganhos de 1,58%; o Nasdaq subiu 0,92%, para 4.914,54 pontos, e avançou 2,95% na semana; e o S&P 500 avançou 0,63%, para 2.072,78 pontos, com ganhos de 1,81% na semana.

O relatório foi apenas uma das várias leituras encorajadoras sobre a economia dos EUA, divulgadas hoje. Números mostraram que a atividade industrial norte-americana expandiu em março pela primeira vez desde o último verão do Hemisfério Norte e as vendas de automóveis saltaram no mês.

A taxa de desemprego nos EUA subiu para 5,0% em março, de 4,9% em fevereiro, informou o Departamento do Trabalho. O resultado ficou levemente acima da previsão dos analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que esperavam manutenção da taxa.

Na sequência do sólido payroll, as baixas expectativas para uma elevação de juros pelo Fed antes do meio do ano persistiram. Os Fed funds futuros, que os investidores usam para apostar sobre a política monetária do BC, mostraram que a probabilidade para elevação na reunião deste mês caiu para 5%, de 6% - observados antes da divulgação do relatório. A probabilidade de um aumento em junho, no entanto, subiu de 23% para 30%, de acordo com dados do CME Group.

Analistas disseram que o relatório teria de vir bem acima das expectativas para elevar o dólar ou atingir o mercado acionário de forma significativa, na sequência dos recentes comentários dovish (suave) da presidente do BC norte-americano, Janet Yellen.

"Os dados foram bons, mas não ótimos, e o relatório não é forte o bastante para que o Fed puxe o gatilho tão cedo", disse Gary Pollack, do Deutsche Bank.

Entre os maiores ganhadores do dia estão as companhias de cuidados para a saúde. A Walgreens Boots Alliance viu seus papéis avançarem 2,92%. Visa e Goldman Sachs Group também fecharam no terreno positivo, com +1,45% e +1,81%, respectivamente.

Já no terreno negativo estão as companhias de energia, que sentiram a pressão da queda dos preços do petróleo. A Exxon Mobil perdeu 0,75% e a Chevron recuou 1,19%.

Hoje, o petróleo Brent para junho fechou em queda de 4,12% (US$ 1,66), a US$ 38,67 por barril, na IntercontinentalExchange (ICE). Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para maio recuou 4,04% (US$ 1,55), a US$ 36,79 por barril. (Com informações da Dow Jones Newswires)