21°
Máx
17°
Min

Bolsas de NY fecham em alta e encerram semestre tempestuoso

As bolsas de valores de Nova York fecharam em alta consistente nesta quinta-feira, 30, pela terceira sessão seguida, no último dia de um primeiro semestre tempestuoso, apagando as perdas observadas na sequência do plebiscito que decidiu a separação do Reino Unido da União Europeia (UE). O apetite por ações consideradas seguras influenciou o movimento.

Todos os setores avançaram. No fim da tarde, o índice Dow Jones fechou em alta de 235,31 pontos (+1,33%), aos 17.929,99 pontos; o S&P 500 avançou 28,09 pontos (+1,36%), para 2.098,86 pontos; e o Nasdaq subiu 63,42 pontos (+1,33%) para 4.842,67 pontos. No mês encerrado hoje, o Dow Jones avançou 0,32%, o S&P 500 recuou 1,84% e o Nasdaq ficou praticamente estável, recuando 0,01%.

Entre as companhias que apresentaram os melhores desempenhos nesta quinta-feira estão a 3M, que viu seus papéis avançarem 2,10%, e a IBM, que ganhou 2,24%. Mesmo com a forte queda do petróleo, as maiores petroleiras americanas também encerraram a sessão com ganhos. A Exxon Mobil ganhou 1,38% e a Chevron 1,36%.

Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda hoje, pressionados por relatos de que a produção pode ter chegado a uma normalização no Canadá e na Nigéria, que estavam sendo afetados nos últimos meses. Apesar da baixa, o petróleo acumula ganhos no trimestre e no ano.

Enquanto as ações ganhavam algum terreno após a votação do Brexit, o impacto nas commodities, mercados cambiais e juros de bônus governamentais permanece pronunciado, com alguns investidores dizendo que o mercado precisará de novos sinais de saúde da economia dos EUA e muito mais crescimento nos lucros das empresas.

"Estamos de volta ao mesmo ponto onde estávamos antes do Brexit, com as mesmas preocupações de antes", disse Art Hogan, estrategista da Wunderlich Securities.

Alguns analistas expressaram preocupações de que muito dos ganhos do mercado acionário tenha sido conduzido por investidores recorrendo a papéis seguros, em vez de ações como um todo. Isso pode ser um sinal de que o apetite pelo risco ainda não retornou.

O setor de serviços básicos do S&P 500, que puxou os ganhos de hoje, avançou 21% no semestre. Setores mais arriscados, como o tecnológico e o financeiro, ainda estão no terreno negativo em 2016. (Com informações da Dow Jones Newswires)