24°
Máx
17°
Min

Bolsas de NY fecham em alta, impulsionadas por petróleo e ata do Fed

As bolsas norte-americanas fecharam em alta nesta quarta-feira, 6, influenciadas pelo forte avanço do petróleo e pela divulgação da ata da reunião de política monetária de março do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que reiterou uma maior cautela no processo de normalização dos juros país.

Dados do Departamento de Energia (DoE) norte-americano mostraram que os estoques de petróleo tiveram forte recuo de 4,937 milhões de barris na semana passada, surpreendendo analistas, que estimavam alta de 3,3 milhões. A queda foi maior do que o aumento dos estoques de gasolina e destilados e impulsionou os contratos futuros da commodity, que fecharam com ganho superior a 5% tanto em Londres como em Nova York.

O movimento deu suporte para as ações do setor de energia: as ações da Chevron tiveram o segundo maior ganho do índice Dow Jones, com alta de 2,17%, enquanto os papéis da Exxon subiram 1,34%.

Para o executivo-chefe para investimento em ações da Charles Schwab Investment Management, Omar Aguilar, o pregão de hoje mostra que o petróleo ainda é um bom indicador de aversão ao risco. "Ainda estamos bastante obcecados com os preços do petróleo e de commodities em geral", disse.

Outro fator de apoio às bolsas foi a divulgação da ata da reunião de março do Fed, que revelou uma inclinação contra uma elevação dos juros na reunião da próxima reunião, que acontece em abril. "Vários manifestaram a opinião de que uma abordagem cautelosa para o aumento das taxas seria prudente ou notaram que o aumento de juros em abril seria um sinal de urgência que não julgam ser apropriado", afirma o documento.

O setor de saúde liderou os ganhos neste pregão, puxados pela valorização de 5,01% da Pfizer, que anunciou hoje que desfez o acordo de fusão com a irlandesa Allergan após o governo dos EUA endurecer as regras para conter operações de inversão - quando uma empresa norte-americana transfere a sede para outro país em operação de fusão e aquisição para pagar menos imposto. Na operação, a Pfizer mudaria sua sede para a Irlanda.

O índice Dow Jones subiu 112,73 pontos (0,64%), aos 17.716,05 pontos; o S&P 500 avançou 21,49 pontos (1,05%), aos 2.066,66 pontos; e o Nasdaq ganhou 76,79 pontos (1,59%), aos 4.920,72 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)