22°
Máx
14°
Min

Bolsas de NY fecham em queda, apesar de alta do petróleo

Os índices acionários de Nova York encerraram em leve queda nesta segunda-feira, 8, a despeito de uma alta de mais de 2,0% do petróleo, que impulsionou as ações de energia. O setor liderou os ganhos no S&P 500, avançando 1,2%. Os papéis da Marathon Oil, Chesapeake Energy e Murphy Oil ganharam mais de 2,0%.

Por outro lado, as ações de saúde ficaram entre as principais quedas. A Allergan caiu 2,18% após relatar que seu prejuízo dobrou no último trimestre. A Bristol-Myers Squibb cedeu 4,71% após a notícia de que a sua droga anticâncer fracassou nos testes em laboratório.

O volume de operações foi baixo nesta sessão. Operadores citaram certa fadiga dos mercados após o último rali, disse Kenny Polcari, diretor de renda variável da O'Neil Securities.

O S&P 500 subiu mais de 20% desde sua mínima em fevereiro, enquanto o índice Nasdaq bateu sua máxima histórica de fechamento após a forte geração de vagas em julho nos EUA, que bateu as expectativas do mercado na sexta-feira, 5.

O rali, no entanto, tem feito alguns afirmarem que as ações estão caras em um momento em que determinadores indicadores, incluindo o Produto Interno Bruto (PIB), têm vindo fracos. Isto faz dessa retração uma resposta lógica aos recordes de sexta-feira, disse Polcari.

"Qual número é importante, este (de trabalho) ou outros dados que continuam fracos?" questionou. "O movimento dos mercados de hoje mostra que muitos ainda discutem esse tema."

O índice Dow Jones caiu 0,08%, a US$ 18.529,29 pontos; S&P 500 recuou 0,09%, a US$ 2.180,89 pontos, e Nasdaq cedeu 0,15%, a US$ 5.213,14 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.