22°
Máx
17°
Min

Bolsas de NY fecham em queda pressionadas pelo fortalecimento do dólar

O mercado acionário dos Estados Unidos fechou em queda nesta terça-feira, 30, ao passo em que o dólar se fortalecia apoiado por expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) está mais próximo de uma elevação das taxas de juros.

Os volumes das negociações têm estado abaixo da média de 2016 neste mês e o mercado acionário americano viu na segunda-feira, dia 29, a sessão com menor volume de negócios do ano.

O índice Dow Jones perdeu 48,69 pontos (0,26%) e fechou aos 18.454,30; S&P 500 recuou 4,26 pontos (0,20%), para 2.176,12 pontos; e Nasdaq fechou o dia em queda de 9,34 pontos (0,18%), aos 5.222,99 pontos.

A política monetária americana permanece no foco dos investidores. Na sexta-feira, 26, a presidente do Fed, Janet Yellen, e o vice-presidente, Stanley Fischer, disseram que a economia dos EUA era resiliente o bastante para suportar um aperto monetário ainda neste ano.

Em uma entrevista concedida à TV americana nesta terça-feira, Fischer não revelou o momento exato para um aperto monetário, mas disse que a autoridade pode escolher o ritmo das elevações de juros, ponderando que a decisão depende dos dados econômicos que estão sendo divulgados. "Não sabemos se quando elevarmos será só uma vez ou várias", disse. "Isso depende completamente do que vai acontecer na economia", completou.

"Ao que tudo indica, o movimento foi conduzido por um dólar fortalecido e o aumento das expectativas por um aumento das taxas de juros pelo Fed ainda neste ano", disse Brian Jacobsen, estrategista do Wells Fargo Funds Management.

Taxas mais altas tendem a impulsionar a moeda americana, tornando-a mais atrativa para investidores em busca de retornos. Mas o dólar mais forte pode deteriorar os ganhos das corporações dos EUA que vendem seus produtos no exterior.

A perspectiva de aumento de juros, no entanto, impulsionou as ações bancárias. O setor financeiro foi o único que observou avanço no S&P 500 nesta terça-feira.

Os papéis de companhias de bens de consumo foram os que mais caíram. A Hershey viu suas ações despencarem 10,76%, após a notícia de que a gigante Mondelez desistiu de adquirir a fabricante de chocolates. As ações da Gap caíram 4,31% e a Urban Outfitters perdeu 2,53%. Fonte: Dow Jones Newswires.