27°
Máx
13°
Min

Bolsas de NY fecham majoritariamente em queda, mas acumulam alta em maio

Os índices acionários norte-americanos fecharam majoritariamente em queda nesta terça-feira, 31, pressionados por dados mistos e pelo recuo do petróleo. O Dow Jones caiu 86,09 pontos (-0,48%), aos 17.787,13 pontos, enquanto o S&P 500 cedeu 2,11 pontos (-0,10%), aos 2.096,95 pontos. O Nasdaq, por sua vez, fechou em alta de 14,55 pontos (0,29%), aos 4.948,06 pontos. Ainda assim, os três índices fecharam maio com altas de, respectivamente, 0,08%, 1,53% e 3,62%.

Investidores aproveitaram os dados mistos divulgados hoje para embolsar lucros após a boa sequência dos últimos pregões. O índice de preços dos gastos com consumo pessoal (PCE) avançou 0,3% em abril ante março e 1,1% na comparação anual, enquanto o núcleo subiu 0,2% no mês em abril e 1,6% no ano. Já o índice de confiança do consumidor elaborado pelo Conference Board, caiu de 94,7 em abril para 92,6 em maio, ante expectativa de 96,0 dos analistas.

O movimento foi ampliado pelo recuo do petróleo, que reagiu a comentários feitos pelo do ministro do Petróleo dos Emirados Árabes Unidos, Suhail bin Mohammed al-Mazrouei, indicando que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) está satisfeita com a alta dos preços da commodity. Os comentários, feitos às vésperas da reunião da entidade, na quinta-feira, foram entendidos como um sinal de que o encontro não vai resultar em um acordo para cortar ou congelar a produção.

O mês de maio marcou uma reviravolta nas expectativas de investidores em relação aos juros nos Estados Unidos. Muitos tiveram que ajustar suas carteiras diante das reiteradas advertências, por parte de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), de que um novo aperto monetário pode acontecer nas próximas reuniões. A sensação, ao final desse período, no entanto, é que a economia está mais forte do que muitos esperavam.

"Embora a economia não esteja pujante, acredito que os dados de maio confirmaram que muitas pessoas estavam pessimistas demais, e é por isso que os mercados estão para cima, em termos gerais", disse David Kelly, estrategista global da JPMorgan Asset Management.

Para alguns operadores, a sessão de hoje marcou uma pausa para investidores antes de uma série de grandes eventos nas próximas semanas, como a reunião do Banco Central Europeu (BCE) e da Opep, na quinta-feira, o encontro do Fed, em 14 e 15 de junho, e o referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, uma semana depois.

"Existem vários grandes eventos no horizonte, e eu estaria surpreso se o mercado não se movesse bastante antes deles", disse Michael Antonelli, da corretora Robert W. Baird. Fonte: Dow Jones Newswires.