22°
Máx
14°
Min

Bolsas de NY fecham perto da estabilidade, com realização de lucros

(Foto: Fernanda Carvalho / Fotos Públicas) - Bolsas de NY fecham perto da estabilidade, com realização de lucros
(Foto: Fernanda Carvalho / Fotos Públicas)

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única, mas perto da estabilidade, com os investidores aproveitando o fim de uma semana com quebra de recordes de fechamento para realizar lucros. O índice Dow Jones seguiu a onda nesta sexta-feira, 15, renovando mais uma máxima histórica.

No final da tarde em Nova York, Dow Jones avançou 0,05%, aos 18.8514,90 pontos, seu quarto recorde seguido, ganhando 2% na semana. Já o S&P 500 fechou em queda de 0,10%, aos 2.161,54 pontos e o Nasdaq recuou 0,09%, aos 5.029,59 pontos. Ambos ganharam na semana 1,5%. Caterpillar (+0,80%) e General Eletric (+0,77%) lideraram os ganhos do pregão.

Muitos investidores afirmaram que essa semana marcou uma virada decisiva para os ativos de maior risco, que haviam caído com força após o voto do Reino Unido para sair da União Europeia, no dia 23 de junho. As bolsas foram impulsionadas pela expectativa de que os bancos centrais iriam estender o período de juros baixos e estímulos, além de dados de atividade econômica positivos dos EUA.

"O mercado está nos mostrando que é resiliente", disse Jason Browne, chefe de investimento da FundX Investment Group, em San Francisco.

O pânico que tomou os mercados imediatamente após o voto pelo Brexit desapareceu em grande parte, disse Mohit Bajaj, diretor da WallachBeth Capital.

Dados de atividade da economia norte-americana divulgados nos últimos dias também ajudaram a dar força aos mercados, o que significa para muitos investidores e analistas que os Estados Unidos permanecem sendo um local seguro na economia global.

A produção industrial dos Estados Unidos subiu 0,6% em junho ante maio, segundo dados publicados hoje pelo Federal Reserve (Fed, o BC norte-americano). O resultado superou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam acréscimo de 0,4%.

As vendas no varejo nos EUA também cresceram 0,6% em junho ante maio, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 456,98 bilhões, segundo dados publicados hoje pelo Departamento do Comércio. O resultado veio bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta marginal de 0,1%. Fonte: Dow Jones Newswires