22°
Máx
14°
Min

Bolsas de NY fecham sem direção definida, pressionadas pela queda do petróleo

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam sem direção definida nesta quinta-feira, 10, após uma sessão volátil. O declínio dos preços de petróleo pesou sobre os principais indicadores. Os investidores ignoraram, em parte, as medidas de estímulos anunciadas hoje pelo Banco Central Europeu (BCE), que superaram as expectativas do mercado e deram fôlego às ações no começo da sessão.

Hoje, o BCE cortou as três taxas estabelecidas pela casa. O principal juro da zona do euro caiu de 0,05% para zero pela primeira vez desde a criação da moeda única europeia. A taxa negativa sobre depósitos que bancos mantêm no BCE foi alterada mais uma vez e passou de -0,30% para -0,40%. Também foi reduzido o custo das linhas de liquidez.

Mesmo com a atitude agressiva autoridade monetária europeia, os índices norte-americanos não se sustentaram e perderam força com a queda do petróleo, que pressionou o setores de energia e indústria. O entusiasmo com a Europa logo se dissipou. "Os investidores estão perdendo a confiança nos bancos centrais", disse Peter Boockvar, analista do Lindsey Group.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do petróleo WTI para abril caiu 2,11% (US$ 0,45), para US$ 37,84 por barril. Já o Brent para maio negociado na Intercontinental Exchange (ICE) recuou 2,48% (US$ 1,02), a US$ 40,05 o barril.

Os contratos futuros da commodity recuaram com a diminuição das expectativas sobre um congelamento da produção por parte dos grandes produtores da commodity. O chefe do gabinete do presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse hoje que o país não cortaria sua produção até que recuperasse a fatia do mercado que detinha antes das sanções impostas pelos países ocidentais. O país produzia cerca de 4 milhões de barris por dia antes das restrições, e atualmente produz menos de 3 milhões de barris diários.

Os preços estavam subindo nas últimas semanas com sinais de que os países produtores, incluindo membros da Organização dos Países Exportadores do Petróleo (Opep), concordariam em congelar a produção.

Os setores de telecomunicações e materiais foram os que apresentaram o melhor desempenho no mercado acionário dos EUA. O setor industrial, por sua vez, liderou as perdas. A Exxon Mobil viu seus papéis recuarem 0,27%. A Microsoft caiu 1,50% e a Dupont perdeu 2,03%. (Com informações da Dow Jones Newswires)