26°
Máx
19°
Min

Bolsas de NY fecham sem direção única à espera do payroll

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única nesta quinta-feira, dia 1º, com a queda dos papéis de energia e ações financeiras, à medida que os investidores esperam a divulgação do relatório de emprego de agosto dos Estados Unidos, o payroll, nesta sexta-feira (2).

O indicador será um fator de peso para o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) contemplar uma alta na taxa de juros.

As duas últimas leituras do dado foram fortes, mas um crescimento econômico menor do que o esperado na primeira metade do ano e a turbulência nos mercados estrangeiros mantiveram o banco central na espera, desde a última vez que elevaram juros, em dezembro de 2015.

No fim da tarde em Nova York, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,10%, aos 18.418,55 pontos, enquanto S&P 500 terminou quase estável, em queda de 0,01%, aos 2.170,80 pontos e Nasdaq fechou com avanço de 0,27%, aos 5.227,21 pontos.

O petróleo recuou 3,5%, para US$ 43,16 por barril, após perder 3,6% na sessão anterior. Os estoques da commodity nos Estados Unidos superaram as expectativas dos mercados na quarta-feira, 31, aumentando as preocupações sobre o excesso de oferta no mercado. O setor de energia na S&P 500 recuou 0,3% nesta quinta-feira e está com queda de 1,4% até então nesta semana.

As ações de bancos, que avançaram recentemente na expectativa de que o Fed estava no caminho para elevar os juros este ano, recuaram nesta quinta. Os papéis financeiros na S&P 500 perderam 0,4% após fecharem agosto como o setor com a melhor performance no mês. Os papéis do Bank of America recuaram 1% e os do Citigroup caíram 0,8%.

Os mercados parecem querer um número nem positivo nem negativo sobre o payroll, disse Alexis Gray, economista da Vanguard. "Eles não querem juros significativamente mais altos, mas eles também não querem uma economia norte-americana ruim", afirmou.

Os economistas estimam que a economia acrescentou 180 mil postos de trabalho em agosto e que a taxa de desemprego caiu para 4,8%, de 4,9% em julho. Fonte: Dow Jones Newswires.