23°
Máx
12°
Min

Bolsas de NY fecham sem direção única em dia de volatilidade

As bolsas de Nova York fecharam sem direção definida nesta quarta-feira, 14, em dia de pouco volume de operações na comparação com sessões anteriores. O movimento foi influenciado, de um lado pelo tombo dos contratos de petróleo após a divulgação dos estoques nos Estados Unidos, bem como a preocupação com a reuniões de grandes bancos centrais na semana que vem e o noticiário corporativo.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,18%, aos 18.034,77 pontos, o S&P 500 recuou 0,06%, aos 2.125,77 pontos, e o Nasdaq subiu 0,36%, aos 5.173,77 pontos.

O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e o Banco do Japão (BoJ) se reúnem na semana que vem em meio a especulações de que eles possam apontar para a diminuição dos incentivos monetários que marcaram os últimos anos e que levaram as bolsas a registrar máximas históricas nos últimos meses.

"Não vamos fazer muito antes de o Fed passar", disse Tom Carter, diretor-gerente da corretora JonesTrading. "Tem muito dinheiro parado de lado até essa decisão."

O setor de energia liderou as perdas pelo segundo dia seguido, em meio a um recuo de mais de 2,5% do petróleo. Hoje, o Departamento de Energia dos EUA (DoE) divulgou que os estoques norte-americanos de petróleo bruto caíram 559 mil barris na semana encerrada em 9 de setembro, contrariando a previsão de alta de 5,4 milhões. Por outro lado, os estoques de destilados avançaram 4,619 milhões de barris, muito acima da expectativa de 1,4 milhão, enquanto os de gasolina subiram 567 mil barris.

As ações de tecnologia foram uma das poucas de desempenho positivo no pregão, e foram puxadas pela Apple, que subiu 3,54% na esteira da expectativa com o início das vendas do novo modelo do iPhone, que começam na sexta-feira.

Para Terry Sandven, estrategista-chefe de renda variável do U.S. Bank Wealth Management, os mercados devem se manter de lado até outubro, quando começa a próxima temporada de balanços.

"A complacência com a alta dos índices foi grande demais nos últimos meses, então acredito que o baixo volume que vemos é justificado. Por outro lado, acredito que ainda é cedo para saber se essa tendência vai acabar", disse. Fonte: Dow Jones Newswires