22°
Máx
16°
Min

Bolsas de NY registram maior fechamento do ano após discurso de Yellen

As bolsas de valores dos Estados Unidos reverteram as perdas do começo da sessão e fecharam em alta, nesta terça-feira, 29, depois do pronunciamento da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Janet Yellen, que disse que as incertezas sobre a economia global justificam um ritmo mais lento para as elevações da taxa de juros.

O índice Dow Jones subiu 0,56%, para 17.633,11 pontos, e o S&P 500 avançou 0,88%, terminando em 2.055,01 pontos. Foi o maior fechamento para os dois índices no ano. O Nasdaq ganhou 1,67%, encerrando em 4.846,62 pontos

Ao discursar no Economic Club de Nova York, Yellen reiterou sua postura cautelosa da reunião de política monetária do Fed há duas semanas, quando ela sugeriu que o BC estava a caminho de duas elevações de juros neste ano em vez de quatro, sugeridas no ano passado.

Recentemente, outros dirigentes do Fed haviam dado avaliações otimistas para a economia dos EUA e deixaram a porta aberta para um aumento dos juros ainda em abril.

"O mercado está interpretando isso como um sinal de prudência", disse Brian Jacobsen, estrategista do Wells Fargo Funds Management.

O setor de tecnologia foi o maior ganhador da sessão de hoje. Já o setor financeiro, que tende a fazer menos dinheiro quando as taxas de juros estão baixas, subiu apenas 0,2%. Entre as empresas que mais ganharam está a Microsoft, que viu seus papéis subirem 2,19%, e a Apple, que avançou 2,37%.

Já as companhias de energia foram pressionadas pela queda dos preços do petróleo. Hoje, o petróleo WTI para maio fechou em queda de US$ 1,11 (-2,82%), a US$ 38,28 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Na IntercontinentalExchange (ICE), o Brent para junho, que passou a ser o mais líquido, cedeu US$ 1,02 (2,49%), a US$ 39,85 por barril. Ambas os contratos fecharam no menor nível desde 15 de março.

Entre as maiores perdedoras estão a Diamond Offshore Drilling, que recuou 5,04%; a Ensco, que perdeu 3,92%; e a Transocean, que caiu 4,62%. (Com informações da Dow Jones Newswires)