26°
Máx
19°
Min

Bolsas de NY sobem com dados positivos e performance de Hillary em debate

As bolsas de valores de Nova York se recuperaram e fecharam em alta nesta terça-feira, 27, impulsionadas por ganhos nos setores de tecnologia e consumo, em um dia de dados positivos na economia americana. A percepção de a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, saiu vitoriosa no debate de ontem também ajudou os índices, mas o recuo dos preços do petróleo pressionou o setor de energia, limitando os ganhos da sessão.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,74%, para 18.228,30 pontos; o S&P 500 subiu 0,64%, para 2.159,93 pontos; e o Nasdaq avançou 0,92%, para 5.305,71 pontos.

Os papéis das companhias de tecnologia subiram 1,2% no S&P 500, beneficiados pela notícia de que o índice de confiança do consumidor dos EUA, medido pelo Conference Board, subiu a 104,1 em setembro, de 101,8 na leitura revisada de agosto. Este é o melhor nível desde a recessão. O resultado contrariou a expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que previam queda a 99,1.

As ações de companhias de viagem ganharam fôlego. A Carnival subiu 4,81%, a Royal Caribbean Cruises ganhou 4,76% e a TripAdvisor viu seus papéis avançarem 3,83%, ficando entre os maiores ganhadores do dia. Empresas do setor de construção também observaram um bom desempenho.

Hoje, a S&P/Case-Shiller informou que o índice nacional de preços de moradias nos EUA subiu 5,1% em julho ante igual mês do ano passado, após registrar alta anual de 5,0% em junho, segundo dados publicados nesta manhã. O dado adicionou bom humor no mercado acionário.

No entanto, os ganhos dos índices de ações foram limitados pela queda do preço do petróleo, depois que o Irã minimizou expectativas de um acordo de produção da commodity, chamando a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e da Rússia, marcada para amanhã, de "consultiva".

A queda do petróleo também atenuou o bom humor do mercado - observado no início da sessão - com a percepção de que a candidata do Partido Democrata para a presidência dos EUA, Hillary Clinton, venceu o debate ontem contra o seu rival republicano, Donald Trump. A pesquisa da CNN/ORC mostrou que, entre os telespectadores que viram o encontro, 62% afirmaram que Hillary se saiu melhor e 27% disseram que foi Trump.

Na sequência do debate, o dólar caiu 2,3% contra o peso mexicano, que tem sido altamente sensível às eleições americanas, uma vez que uma possível vitória de Trump é vista como um mal negócio para o país latino, uma vez que o candidato anunciou planos para construir um muro entre as nações vizinhas.

Muitos participantes do mercado disseram que acreditam que uma vitória de Hillary ofereceria mais apoio a ativos de risco como ações - pelo menos no curto prazo - em razão de uma maior clareza de suas propostas e menos incertezas sobre acordos de comércio. (Com informações da Dow Jones Newswires)