22°
Máx
14°
Min

Bolsas em NY caem pelo segundo dia seguido, pressionadas por Brexit e Fed

As bolsas de Nova York tiveram nesta sexta-feira, 10, o segundo dia consecutivo de queda, pressionadas pelo nervosismo do mercado acionário em relação à possibilidade de o Reino Unido deixar a União Europeia (movimento apelidado de "Brexit"), bem como pela queda nos preços do petróleo. A ansiedade pela reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que acontece na próxima semana, também influenciou as bolsas.

O índice Dow Jones fechou em queda de 119,85 pontos (-0,67%), aos 17.865,34 pontos. Na semana, no entanto, o índice acumula alta de 0,33%. O Nasdaq, por sua vez, recuou 64,07 pontos (-1,29%), para 4.894,55 pontos e fechou a semana em queda acumulada de 0,97%. Já o S&P 500 teve baixa de 19,41 pontos (-0,92%), a 2.096,07 pontos, recuo de 0,15% na semana.

"As vendas de hoje provavelmente estão mais relacionadas com a queda dos rendimentos no mundo todo, com os títulos alemães flertando com os juros negativos. Porém, é improvável que o mercado entre no campo negativo antes da reunião do Fed e do plebiscito do Brexit", afirmou Michael Antonelli, operador na Robert W. Baird & Co.

O mercado espera que a população britânica decida pela permanência do Reino Unido na União Europeia, mas uma pesquisa divulgada pelo jornal The Independent revelou que 55% dos entrevistados votariam pela saída, o que assustou os operadores.

"O impacto econômico do Brexit está preocupando os investidores, que estão tentando avaliar como o resultado pode afetar os mercados britânico, europeu e mundial nos próximos meses", disse Dave Jeal, da corretora Interactive Investor.

Hoje, o setor mais impactado foi o de energia, pressionado pela queda dos preços dos barris de petróleo. Os papéis de petroleiras derreteram, com a Southwestern Energy Company caindo 10,79% e da NRG Energy Inc. cedendo 10,19%. Fonte: Dow Jones Newswires