22°
Máx
16°
Min

Bolsas europeias fecham em alta, apesar de queda do petróleo

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta segunda-feira, 18, em alta, impulsionadas pelos setores bancário, aéreo e de viagens. No entanto, os ganhos foram limitados pela baixa do petróleo, após países exploradores falharem em atingir um acordo para congelamento da produção. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em alta de 0,41%, aos 344,20 pontos.

Sob a influência das tentativas frustradas de congelamento da produção de petróleo na reunião realizada neste domingo, 17, em Doha, no Catar, entre países produtores, os investidores de ações do mercado europeu tiveram um dia de cautela. As principais bolsas operaram em queda na maior parte da sessão, pressionadas pela baixa do petróleo.

A commodity energética chegou a cair mais de 4% durante a sessão europeia, mas reduziu progressivamente as perdas ao longo da manhã, à medida que os investidores digeriam as notícias do encontro de Doha.

Ainda assim, as mais importantes companhias de petróleo do continente terminaram em baixa. A britânica Royal Dutch Shell caiu 0,74%, a francesa Total cedeu 0,71% e a italiana ENI perdeu 0,30%.

Desta forma, as bolsas da Europa buscaram uma recuperação de terreno, impulsionadas pelo noticiário corporativo favorável.

As empresas do setor aéreo e de viagens do continente se ampararam no viés de queda do petróleo, tendo um dia de altas firmes.

Na praça britânica, as ações da multinacional de turismo TUI subiram 2,31%, enquanto os papéis da companhia aérea EasyJet ganharam 0,69%. Já na bolsa francesa, os papéis da fabricante de aviões Airbus avançaram 0,46%. A Bolsa de Londres fechou em 6.353,52 pontos (+0,15%) e a de Paris encerrou em 4.506,84 pontos (+0,26%).

Outro setor que teve impulso foi o de bancos, diante das tentativas do governo da Itália de solucionar os problemas de solvência das instituições financeiras do país.

Em Milão, os papéis do Monte dei Paschi di Siena saltaram 8,24% e os do Banca Carige avançaram 6,74%. O índice de referência FTSE-MIB terminou em alta de 0,55%, aos 18.358,25 pontos.

Na esteira do otimismo com o setor bancário italiano, as ações de instituições financeiras de outros países também tiveram valorização. O alemão Commerzbank subiu 2,43%, o espanhol Santander ganhou 1,70% e o francês BNP Paribas avançou 1,26%.

A bolsa de Frankfurt fechou em alta de 0,68%, aos 10.120,31 pontos, e a de Madri avançou 0,35%, para 8.881,60 pontos.

Por sua vez, a bolsa de Lisboa terminou a sessão em queda de 0,94%, aos 4.972,32 pontos. Lideraram as perdas os papéis do banco BCP (XX%), depois de falhar o acordo entre o espanhol Caixa Bank e a megainvestidora angolana Isabel dos Santos em relação à oferta pública de aquisição de ações (OPA) do BPI. (Com informações da Dow Jones Newswires)