21°
Máx
17°
Min

Bolsas europeias fecham em alta, influenciadas por petróleo e acordo da Grécia

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta quarta-feira, 25, beneficiadas pelo avanço do petróleo e também pelo sentimento positivo após relatos de que as negociações sobre a próxima rodada de resgate financeiro da Grécia avançaram. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1,29%, aos 348,56 pontos.

As ações de energia e mineradoras foram impulsionadas pela alta das commodities na sessão de hoje, na esteira de dados mostrando que os estoques de petróleo bruto diminuíram nos Estados Unidos na semana passada. Entre os destaques, a Shell fechou em alta de 1,81% após anunciar uma nova rodada de cortes na folha salarial e também na produção de gás na Irlanda e no Reino Unido. A Francesa Total avançou 2,32% e a italiana Eni ganhou 3,45%.

As ações do setor financeiro também tiveram bom desempenho após relatos de que o Fundo Monetário Internacional (FMI) chegaram a um acordo sobre a nova etapa do programa de resgate financeiro da Grécia. Com o acordo, uma nova parcela de 7,5 bilhões de euros pode ser liberada já em junho, evitando assim que o país dê calote no pagamento de dívidas que vencem já em junho. As ações do Unicredit avançaram 2,42%, enquanto o BNP Paribas subiu 2,81% e o Deutsche Bank teve ganho de 0,15%.

No entanto, um funcionário sênior do fundo disse hoje, em uma conferência que a entidade ainda não deu o OK para a Grécia. O motivo seria que os governos da zona do euro não detalharam qual será o alívio da dívida que concederão a Atenas. O FMI acredita que, sem um corte substancial da dívida grega, ela é insustentável.

Em Frankfurt, o índice DAX fechou em alta de 1,47%, aos 10.205,21 pontos, beneficiado ainda pela alta do índice de sentimento das empresas da Alemanha medido pelo instituto Ifo. Na Inglaterra, o índice FTSE-100 da bolsa de Londres subiu 0,70%, aos 6.262,85 pontos. A varejista Marks and Spencer, no entanto, desabou 10,19% após divulgar seu resultado trimestral.

Em Paris, o índice CAC-40 subiu 1,13%, aos 4.481,64 pontos. Em Milão, o FTSE-Mib avançou 1,66%, aos 18.201,39 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 teve ganho de 2,32%, aos 9.125,00 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 subiu 1,31%, fechando na máxima, Aso 4.938,60 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)