22°
Máx
16°
Min

Bolsas europeias fecham em baixa com realização de lucros e dados fracos

As bolsas europeias fecharam em queda nesta sexta-feira, 23. Além da realização de lucros após ganhos recentes, influiu negativamente nos mercados alguns indicadores fracos da economia da região. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,72% (2,52 pontos), em 345,34 pontos. Na semana, porém, o Stoxx 600 teve alta de 2,23%.

O fato de o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) ter mantido os juros na quarta-feira beneficiou as bolsas europeias na quinta-feira. Hoje, porém, alguns dados modestos abriram espaço para realização de lucros, que afetou vários papéis do setor bancário. Mais cedo, a Markit informou que o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro caiu de 52,9 em agosto para 52,6 em setembro, no menor nível em 20 meses. Na Alemanha, o PMI composto teve queda de 53,3 em agosto para 52,7 em setembro, na mínima em 16 meses. A exceção foi a França, onde o PMI composto avançou a 53,3 em setembro, na máxima em 15 meses.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 teve baixa de 0,03%, para 6.909,43 pontos. Na semana, o FTSE-100 avançou 2,97%. Entre os papéis do setor bancário, Lloyds Banking Group caiu 2,05% e Barclays recuou 1,04%. Por outro lado, a mineradora Glencore subiu 1,73% e a petroleira BP teve ganhos de 0,53%.

Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,44%, chegando a 10.626,97 pontos, e na semana teve ganho de 3,41%. A ação da E.ON, do setor de energia, recuou 1,08% e entre os bancos Deutsche Bank e Commerzbank tiveram baixas de 1,98% e 0,28%, respectivamente. O papel da companhia aérea Lufthansa subiu 0,24%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, caiu 0,47%, para 4.488,69 pontos, e na semana avançou 3,61%. Nesta sexta-feira, a petroleira Total teve queda de 1,21%, após cortar planos de investimentos. Entre os bancos, Société Générale caiu 1,53% e Crédit Agricole perdeu 0,85%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB teve baixa de 1,11%, para 16.452,84 pontos. Na comparação semanal, o FTSE-MIB teve alta de 1,61%. A maioria do setor bancário recuou, como Intesa Sanpaolo (-3,2%) e Banca Monte dei Paschi di Siena (-1,88%), porém UniCredit subiu 1,32%. A petroleira Eni caiu 0,40%.

Na bolsa de Madri, o índice Ibex-35 recuou 1,25%, para 8.823,60 pontos. Na semana, o índice ganhou 2,20%. O papel da CaixaBank esteve em foco e caiu 3,75%, após anunciar a venda de ações para financiar a compra do português Banco BPI. Santander teve baixa de 3,25%.

Em Lisboa, o PSI-20 caiu 0,77%, para 4.576,23 pontos, e na semana ele subiu 2,36%. Banco Comercial Português foi destaque negativo e caiu 5,18%. (Com informações da Dow Jones Newswires)