21°
Máx
17°
Min

Bolsas europeias fecham em queda, pressionadas por petróleo e dados mistos

Os índices acionários europeus fecharam em baixo nesta segunda-feira, 23, pressionados pela queda do petróleo e indicadores mistos da região. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,39%, aos 336,69 pontos.

Investidores continuam a digerir a perspectiva de elevação de juros nos Estados Unidos, ao mesmo tempo em que avaliam novos indicadores na Europa. O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto preliminar da zona do euro caiu de 53,0 em abril para 52,9 em maio, no menor nível em 16 meses, contrariando a expectativa dos analistas de alta para 53,2. Por outro lado, o PMI composto da Alemanha subiu de 53,6 em abril para 54,7 em maio, no maior patamar em cinco meses, e na França o PMI composto avançou de 50,2 para 51,1.

Por outro lado, o petróleo manteve pressionado o sentimento do investidor após autoridades canadenses liberarem o acesso a dois complexos de produção na província de Alberta.

Em Londres, as ações de energia sentiram o impacto da queda da commodity, levando o índice FTSE-100 a fechar em queda de 0,32%, aos 6.136,43 pontos. O destaque ficou com a Shell, que caiu 1,25%. Em Paris, o CAC-40 caiu 0,66%, aos 4.325,10 pontos, com destaque para as ações da Total, que caíram 1,43%.

Em Milão, o FTSE-Mib teve tombo de 2,74%, aos 17.325,08 pontos, pressionado pelos papéis da Fiat Chrysler, que recuaram 4,44% após relatos de que o governo alemão poderia suspender as vendas da montadora italiana no país por causa do escândalo de emissões que atinge a companhia. Em Frankfurt, o DAX caiu 0,74%, aos 9.842,29 pontos, com as perdas lideradas pela Bayer, após a companhia fazer uma oferta de US$ 62 bilhões pela Monsanto.

Em Madri, o Ibex-35 caiu 0,65%, aos 8.714,00 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 cedeu 0,84%, aos 4.830,20 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires