22°
Máx
14°
Min

Bolsas europeias fecham majoritariamente em queda, devolvendo ganhos recentes

As bolsas da Europa encerraram o pregão desta segunda-feira, 21, predominantemente em leve queda, com o mercado se reposicionando após o forte rali recente. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa db 0,33% (-1,12 ponto), aos 340,59 pontos.

Depois de vários bancos centrais pelo mundo darem sinais de manutenção dos juros baixos e os preços do petróleo e das commodities se firmarem, os mercados acionários europeus viram espaço para realização de lucros.

As baixas desta segunda-feira foram lideradas por ações ligadas a empresas de mineração e siderurgia, em meio a temores em relação ao crescimento global e volatilidade nos preços das commodities. O petróleo chegou a cair quase 1%, mas tentava firmar alta após o fechamento da sessão europeia.

Em Londres, os papéis da Antofagasta caíram 3,65%, em meio à baixa dos preços do ouro e do alumínio. O acidente aéreo na Rússia e os ataques na Turquia pesaram sobre os papéis de companhia de turismo - a companhia TUI cedeu 2,15%. O índice FTSE-100 fechou em queda de 0,08%, aos 6.184,58 pontos.

Na bolsa de Paris, a siderúrgica ArcelorMittal teve queda de 4% e a petroleira Total cedeu 2,25%. O índice CAC-40 recuou 0,78%, encerrando em 4.427,80 pontos.

Apesar de o índice DAX, de Frankfurt, ter fechado em queda (-0,02%, aos 9.948,64 pontos), os papéis da Bayer avançaram 3,3%. A forte alta da ação ocorreu depois de rumores de que a Monsanto estaria interessada na divisão de agricultura da companhia alemã.

Em Milão, as ações da Telecom Itália subiram 3,07%, após a saída de Marco Patuano do cargo de presidente-executivo. O índice FTSE-Mib avançou 0,46%, para 18.696,93 pontos.

A bolsa de Madri fechou em queda de 0,33%, aos 9.021,00 pontos, enquanto a de Lisboa avançou 0,33%, para 5.189,63 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)