22°
Máx
14°
Min

Bolsas europeias fecham na maioria em queda; Londres sobe com recuo da libra

As principais bolsas europeias fecharam em queda nesta sexta-feira, 7, com foco no relatório mensal de empregos (payroll) dos Estados Unidos. Em Londres, porém, o fato de a libra ter batido novamente uma mínima em 31 anos beneficiou o mercado acionário do Reino Unido, onde algumas companhias do setor de energia se saíram bem.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,92% (-3,14 pontos), em 339,68 pontos. Na semana, o Stoxx 600 teve baixa de 0,94%.

O dado oficial de empregos mostrou que os EUA geraram 156 mil vagas em setembro, abaixo da previsão de 170 mil dos analistas. Além disso, a taxa de desemprego subiu de 4,9% para 5,0%. Os mercados internacionais monitoram esses dados, de olho no estado da economia norte-americana e no que os números podem significar para a trajetória dos juros no país.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,63%, em 7.044,39 pontos, e na semana avançou 2,10%. Mais cedo, a libra bateu nova mínima em 31 anos, ainda em seu movimento descendente após a premiê do Reino Unido, Theresa May, dizer que pretende iniciar o processo de saída do país da União Europeia até março. Entre as ações em foco, Mayan Energy subiu 7,41% e Nu-Oil & Gas teve alta de 34,62%, enquanto a mineradora Glencore avançou 4,27%. Entre os bancos, Lloyds Group caiu 4,53% e Barclays recuou 0,37%.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,74%, para 10.490,86 pontos, e teve baixa de 0,19% na semana. No setor de energia, E.ON subiu 3,77% e no bancário Deutsche Bank subiu 0,46%, após um relato de que companhias que integram o DAX poderiam fazer uma injeção de capital no banco, se necessário, porém Commerzbank teve queda de 0,51%.

Na bolsa de Paris, o CAC-40 caiu 0,67%, para 4.449,91 pontos, embora na semana tenha avançado 0,04%. O papel da ArcelorMittal subiu 2,08% e BNP Paribas avançou 0,45%, mas Carrefour caiu 1,77% e Airbus teve baixa de 1,10%.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, teve queda de 0,52%, para 16.405,27 pontos, e subiu 0,03% em toda a semana. Entre os bancos, Intesa Sanpaolo caiu 0,30% e UniCredit recuou 0,84%. No setor de energia, Eni avançou 0,15%.

Na bolsa de Madri, o Ibex-35 recuou 1,52%, chegando aos 8.624,30 pontos, e na semana caiu 1,77%. Entre as ações mais negociadas, Santander caiu 2,02% e Banco de Sabadell teve baixa de 2,05%, enquanto Iberdrola recuou 1,12%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 teve baixa de 0,94%, para 4.494,84 pontos, e na semana teve perda de 2,23%. Banco Comercial Português caiu 0,65% e EDP-Energias de Portugal recuou 1,48%. (Com informações da Dow Jones Newswires)