21°
Máx
17°
Min

Bolsas europeias fecham sem direção única, influenciadas por Fed e commodities

As bolsas europeias encerraram a sessão desta segunda-feira, 9, sem direção única, com os investidores esperançosos de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) irá manter inalterados os juros básicos americanos na reunião de política monetária de junho, mas também cautelosos frente à instabilidade do mercado. O petróleo, que dava força aos negócios mais cedo, virou e passou a registrar perdas nesta tarde, levando a terreno negativo alguns dos principais índices de ações da Europa.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,47%, aos 333,22 pontos. O mesmo comportamento tiveram as bolsas frbncesa e alemã. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, subiu 0,50%, para 4.322,81 pontos, e o índice DAX, da bolsa de Frankfurt, avançou 1,12%, para 9.980,49 pontos.

Um indicador positivo do setor industrial da Alemanha ajudou a manter o resultado positivo. As encomendas à indústria subiram 1,9% entre fevereiro e março, superando a previsão de alta de 0,6% dos analistas.

Nos mercados da Espanha, Itália, Reino Unido e Lisboa, entretanto, o dia foi de perdas. O FTSE-100, da bolsa de Londres, recuou 0,18%, para 6.114,81 pontos, pressionado pelas ações de empresas ligadas a commodities. Os papéis da Anglo American despencaram 13,84%, acompanhados pelos da Glencore (-8,96%), BHP Billiton (-6,09%) e Rio Tinto (-7,92%).

Na bolsa de Madri, o Ibex-35 baixou 0,47%, para 8.660,80 pontos; em Milão o FTSE-MIB cedeu 0,88%, aos 17.685,80 pontos; e em Lisboa, o PSI-20 caiu 0,96% e fechou na mínima do dia, aos 4.942,66 pontos.

As ações de petrolíferas perderam força depois que os preços do petróleo no mercado internacional voltaram a recuar, com a redução das preocupações em torno do incêndio de grandes proporções que atinge o Canadá e afeta a produção do óleo no país. A informação de que fundos de hedge e outros gestores de fundos reduziram as apostas de que o preço avançará também influenciaram os negócios.

As ações da Tullow Oil caíram 5,38% em Londres, enquanto as da Repsol baixaram 2,98% em Madri e as da Eni cederam 1,25% em Milão.

Os investidores permanecem atentos ao desenrolar das negociações entre Grécia e seus credores internacionais, que acontecem hoje. Ontem, o parlamento grego aprovou um projeto de lei que reforma os sistemas de pensões e de impostos do país, na tentativa de acabar com o impasse envolvendo as partes e desbloquear a ajuda financeira necessária ao país. Fonte: Dow Jones Newswires