20°
Máx
14°
Min

Bolsas europeias sobem com petróleo e expectativas de estímulo de PBoC e BCE

As bolsas europeias terminaram em alta nesta terça-feira, 01, beneficiadas pelo avanço do petróleo e por expectativas de estímulos tanto na Europa como na China. Como resultado, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1,44%, aos 338,72 pontos.

Dados ruins da produção manufatureira e do setor de serviços da China reacenderam esperanças de que o Banco do Povo da China (PBoC) possa adotar novos estímulos para complementar o corte na taxa de depósito compulsório anunciado bancário. Anunciada no final do dia de ontem, quando os mercados já estavam fechados na Ásia, a medida surpreendeu investidores e levantou os ânimos das bolsas na região, que fecharam em alta no pregão de hoje.

O corte do compulsório chinês também repercutiu no petróleo, que voltou a subir ante a expectativa de maior demanda do gigante asiático. No final do pregão europeu, a commodity ganhou um impulso adicional com as declarações de Alexander Novak, ministro de Energia da Rússia. Novak afirmou que um "número suficiente" de países produtores pode anunciar um pacto para congelar a produção já no fim deste mês, e que o acordo seria eficaz mesmo sem a participação do Irã.

A mesma expectativa por estímulos também foi vista na Europa, onde outro indicador ruim, o PMI da indústria da zona do euro de fevereiro, aumentou as apostas de que o Banco Central Europeu (BCE) anuncie novos estímulos na reunião do dia 10 de março.

Em Frankfurt, o índice DAX encerrou em alta de 2,34%, aos 9.717,16 pontos, beneficiado também pelo desempenho de empresas de serviços públicos como a RWE (+6,02%) e a E.ON (+4,03%) e também da Dialog Semiconductor, que saltou 9,53% após relatos de que a Apple pode usar componentes seus em novos produtos. Já em Paris, o CAC-40 fechou aos 4.406,84 pontos, liderado pelos ganhos da ArcelorMittal, que subiu 8,39%.

No Reino Unido, o índice FTSE-100 da bolsa de Londres fechou em alta de 0,92%, aos 6.152,88 pontos, com destaque para as empresas do setor de energia e mineração, como Tullow Oil (+1,42%) e Anglo American (+2,30%). Os papéis da London Stock Exchange tiveram alta de 7,17% após a ICE anunciar que pretende entrar na briga para adquirir a bolsa londrina. Por outro lado, o Barclays teve tombo de 8,11% após publicar seu balanço para 2015.

Em Milão, o FTSE-Mib fechou em alta de 2,21%, aos 18.011,91 pontos, na máxima do dia, com as ações do setor financeiro liderando os ganhos. Banca Monte dei Paschi di Siena subiu 5,02%, enquanto Mediobanca 4,07%. Já em Madri, o índice Ibex-35 subiu 1,77%, aos 8.611,00 pontos, enquanto em Lisboa, o PSI-20 ganhou 1,32%, aos 4.830,26 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires