24°
Máx
17°
Min

Bolsas fecham em queda em NY, pressionadas por relatório de emprego da ADP

As bolsas de Nova York encerraram em queda nesta quarta-feira, 4, levando o índice Dow Jones ao seu menor patamar desde meados de abril, influenciadas por resultado abaixo do esperado para pesquisa sobre a criação de empregos no setor privado norte-americano.

Dados divulgados hoje pela Automatic Data Processing/Macroeconomic Advisers (ADP/MA) mostram que o setor criou 156 mil vagas em março, número muito menor que os 196 mil estimados por economistas consultados pelo Wall Street Journal.

O relatório da ADP é considerado uma prévia do relatório de emprego do Departamento do Trabalho, que sai na sexta-feira e é bastante aguardado pelo mercado financeiro. A leitura negativa fez o mercado ignorar outros indicadores que vieram positivos nesta quarta-feira.

O déficit comercial dos Estados Unidos recuou em março para US$ 40,44 bilhões, abaixo da previsão de US$ 41,0 bilhões. O índice de gerentes de compras (PMI) do setor de serviços divulgado pela Markit avançou a 52,8 em abril, enquanto o mesmo indicador do ISM subiu a 55,7.

Outro fator que pesou sobre os sentimento do mercado foi o petróleo, que se firmou em queda durante a tarde após o Departamento de Energia (DoE) mostrar os estoques nos Estados Unidos subirem acima do previsto na semana passada. O setor de energia liderou as perdas: as ações da Chevron caíram 0,72%, enquanto a Occidental Petroleum cedeu 2,13%.

O clima de incerteza também tirou o apetite por ações do setor bancário. Os papéis do Goldman Sachs tiveram o segundo pior desempenho do pregão, fechando com recuo de 1,88%. Já o J.P. Morgan Chase caiu 0,99%.

No final do dia, o índice Dow Jones fechou em queda de 99,65 pontos (-0,56%), aos 17.651,26 pontos; O S&P 500 recuou 12,25 pontos (-0,59%), aos 2.051,12 pontos. Já o Nasdaq cedeu 37,58 pontos (-0,79%), a 4.725,64 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires