22°
Máx
17°
Min

Bolsas NY fecham em queda, pressionadas por dados decepcionantes do emprego

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta sexta-feira, 3, com a queda da expectativa dos investidores por um possível aumento de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), na esteira da divulgação de dados decepcionantes sobre o mercado de trabalho do país.

Nesta manhã, o Departamento de Trabalho dos EUA informou a criação de apenas 38 mil empregos em maio, o desempenho mais fraco desde 2010, em um sinal de que os empregadores ainda podem estar cautelosos, após a desaceleração registrada no início deste ano, o que reduz a possibilidade de o Fed elevar os juros no curto prazo. A taxa de desemprego, porém, recuou para 4,7%, a mais baixa desde novembro de 2007.

Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam a criação de 158 mil novas vagas e que a taxa de desemprego ficasse estável.

Como resultado, o índice Dow Jones perdeu 31,50 pontos e fechou queda de 0,18%, aos 17.807,06 pontos; o S&P 500 recuou 0,29% (6,13 pontos) e fechou aos 2.099,13 pontos; e o índice Nasdaq fechou em queda de 0,58% (28,84 pontos), aos 4.942,52 pontos.

Na semana, o índice Dow Jones caiu 0,37%; o S&P 500 ficou estável e o Nasdaq avançou 0,18%.

As ações das companhias financeiras lideraram as perdas no S&P 500. O Goldman Sachs Group perdeu 2,27%; o Bank of America caiu 3,48%; o Citi Group recuou 3,36%; e o Morgan Stanley caiu 2,71%.

O setor de serviços públicos foi o que liderou os ganhos. A Consolidated Edison viu seus papéis avançarem 2,32%. Fonte: Dow Jones Newswires