22°
Máx
16°
Min

Bovespa abre em queda moderada, pressionada por Gerdau, Vale e Ambev

Apesar da avalanche de notícias negativas no campo corporativo, sejam balanços fracos ou operações da Polícia Federal, a Bovespa abriu em queda moderada nesta quinta-feira, 25, caía, na metade da manhã, menos de 1%, com o sinal positivo das bolsas no exterior ajudando a minimizar as perdas.

Às 10h28, o Ibovespa perdia 0,52%, aos 41.863,75 pontos. As bolsas europeias tinham alta acentuada, com Londres em +2,40% e Paris, de 2,25%, mas os futuros das bolsas de Nova York rondavam a estabilidade.

Os papéis da Gerdau, que saíram de leilão às por volta das 10h20, cediam mais de 8%, em reação à nova fase da Operação Zelotes, deflagrada na manhã desta quinta-feira, cujo um dos alvos é o empresário André Gerdau, presidente do grupo, que deve depor no mesmo dia.

As ações da Vale também estavam entre as maiores baixas, de mais de 3%, após a mineradora ter revelado prejuízo no quarto trimestre de US$ 8,569 bilhões, mais de quatro vezes superior à previsão mais pessimista entre as projeções coletadas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

Os papéis da Ambev caíam mais de 2%, após a empresa ter reportado lucro líquido no quarto trimestre abaixo das estimativas. E os papéis do Banco do Brasil, que também teve queda no lucro líquido no quarto trimestre tinham queda de ao redor de 0,30% perto das 10h30.