22°
Máx
17°
Min

Bovespa amplia perdas após abertura pesada em Nova York

A Bovespa abriu em queda e ampliou as perdas nesta sexta-feira, 9, em reação a um início de negócios pesado em Wall Street. Às 10h40, o índice à vista recuava 1,87%, aos 59.102,42 pontos. Negociado acima do patamar dos 60 mil pontos nos últimos dois pregões, o Ibovespa passa por uma realização e devolve parte dos ganhos recentes.

A aversão a ativos de risco no mundo foi reforçada mais cedo por comentários do presidente do Federal Reserve de Boston, Eric Rosengren, que mostrou-se favorável ao aumento de juros nos Estados Unidos no curto prazo. Com poder de voto nas reuniões de política monetária da instituição, o dirigente defendeu que há "argumento razoável" para uma elevação gradual das taxas.

Vale lembrar que na quinta-feira o mercado já foi frustrado pela falta de ação do Banco Central Europeu (BCE), que anunciou manutenção de juros mas sem sinalizar estímulos no continente.

Em Nova York, o Dow Jones tem perda de 0,78%, o S&P 500 recua 0,83% e o Nasdaq cede 0,66%. O sinal negativo também predomina nas praças acionárias da Europa. Para o dirigente do Fed Boston, a elevação gradual dos juros é "apropriada" e há "argumento razoável" para um aumento.

Em sua avaliação, a recente fraqueza do PIB dos EUA reflete os ajustes nos estoques e que esperar demais para subir juros pode gerar desaceleração "mais pronunciada" do PIB. A expectativa agora é pelo discurso de Robert Kaplan, do Fed Dallas, em instantes. Ele não vota nas reuniões de política monetária do banco central norte-americano.