27°
Máx
13°
Min

Bovespa amplia perdas após abertura pesada em Wall Street

Em queda desde a abertura, a Bovespa ampliou as perdas perto das 11 horas desta terça-feira, 3, refletindo o início dos negócios em Wall Street. A aversão ao risco que predomina nos mercados acionários internacionais contamina o Ibovespa, que recuava 1,56%, aos 52.727,74 pontos, às 10h40, em linha com o desempenho negativo das principais praças acionárias globais após a decepção com a atividade industrial da China trazer preocupações sobre a segunda maior economia do mundo.

Em Nova York, o Dow Jones tem queda de 0,71%, o S&P 500 recua 0,70% e o Nasdaq, perde 0,69%.

Na Bolsa doméstica, as ações da Vale acompanham o fraco desempenho de grandes mineradoras mundiais e recuam 5,64% (ON) e 5,12% (PNA). Na volta do feriado do Dia do Trabalhador, o preço do minério de ferro na China caiu 4,1% no mercado à vista e foi a US$ 62,5 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index.

As ações da Petrobras, por sua vez, recuam 2,11% (ON) e 2,36% (PN) penalizadas pela persistente desvalorização dos contratos futuros de petróleo no mercado internacional.

Papel de maior peso na carteira teórica do Ibovespa, Itaú Unibanco PN exibe queda de 4,13%, levando junto outras ações do setor. A instituição financeira reportou lucro líquido de R$ 5,184 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa uma queda de 9,58% ante o mesmo período do ano passado. Na avaliação do Credit Suisse, o resultado foi pior do que o esperado, com aumento dos custos e riscos.