28°
Máx
17°
Min

Bovespa fecha em alta de 4,08% com cenário externo e avanço de impeachment

O cenário internacional favorável aos mercados emergentes e a retomada do otimismo dos investidores com o avanço do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff foram a combinação que levou a Bovespa a fechar em alta de 4,08% nesta terça-feira, 10, aos 53.070,90 pontos, nível máximo registrado no dia. O volume de negócios totalizou R$ 7,2 bilhões.

Entre os principais incentivos para as ordens de compra de ações estiveram a disparada dos preços do petróleo e a revogação da medida que anulava o processo de impeachment na Câmara. A bolsa já abriu em alta, exibindo alívio diante da decisão de Waldir Maranhão de revogar a medida determinada por ele mesmo. Um movimento de recuperação das perdas da véspera foi iniciado e ganhou fôlego extra a partir da melhora do apetite por risco no mercado internacional, alimentado principalmente pela alta expressiva dos preços do petróleo.

As ações da Petrobras foram destaque de alta durante todo o dia e contagiaram outros papéis. Ao final do pregão, Petrobras ON subiu 6,46% e Petrobras PN avançou 7,70%. As ações da Vale não ficaram muito atrás e marcaram valorização de 4,20% (ON) e 6,32% (PNA), mesmo com a queda dos preços do minério de ferro.

Segundo profissionais do mercado, a leitura foi que o 'Episódio Maranhão' foi a última cartada do governo para tentar barrar o processo. Com isso, o mercado praticamente ignorou a notícia de que a Advocacia-Geral da União entraria com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o processo de impeachment.

Apesar do alívio com a reversão da decisão de Maranhão, as ordens de compra se intensificaram no período da tarde, quando o Ibovespa renovou sucessivas máximas, acompanhando as bolsas de Nova York e a alta do petróleo.

As ações do setor bancário estiveram entre os maiores destaques e também contribuíram em grande parte para a alta do dia. Todas elas terminaram o dia nas máximas. Itaú Unibanco PN, ação de maior peso na composição do Ibovespa, fechou em alta de 6,28%, cotada a R$ 32,51. Bradesco PN subiu 4,31% e Banco do Brasil ON, 5,93%.