22°
Máx
17°
Min

Bovespa firma trajetória de queda após Nova York

Depois de passar a primeira meia hora dos negócios rondando a estabilidade, a Bovespa firmou trajetória de queda perto das 11 horas desta quinta-feira, 30, refletindo a abertura em Wall Street. Às 10h44, o Ibovespa recuava 0,48%, aos 50.756,26 pontos, na mínima, depois de saltar 3,57% nos últimos dois pregões impulsionado por um rali nos mercados acionários internacionais.

O fôlego é limitado nas bolsas globais, em meio às incertezas após o plebiscito que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia. O temor em relação à decisão dos britânicos foi amenizado nos últimos dias diante de indicações dos principais bancos centrais do mundo no sentido de promover medidas de estímulo econômico para amenizar os eventuais impactos do "Brexit".

Em Wall Street, o Dow Jones subia 0,27%, o S&P 500 operava em alta de 0,27% e o Nasdaq avançava 0,14%.

A queda de mais de 2% do petróleo em Nova York e Londres, no entanto, limita o desempenho das bolsas norte-americanas.

Entre os indicadores do dia, foi divulgado mais cedo que o número de pedidos de auxílio-desemprego registrou alta de 10 mil na semana encerrada em 25 de junho, para 268 mil, no cálculo com ajustes sazonais - ainda em nível historicamente baixo, segundo pesquisa do Departamento de Trabalho. O resultado veio pouco pior que o esperado por analistas, que previam aumento para 265 mil.