22°
Máx
14°
Min

Bovespa marca máximas após Nova York, onde há decepção com dado de emprego

A Bovespa abriu em alta nesta sexta-feira, 3, impulsionada pela perspectiva de que o Federal Reserve pode adiar a alta de juros na próxima reunião da autoridade monetária, dias 14 e 15 deste mês, depois da decepção com o relatório oficial de emprego dos Estados Unidos, o payroll.

Isso porque o documento trouxe números de criação de vagas nos Estados Unidos em maio bem abaixo do previsto, no pior nível desde 2010, e os dados dos dois meses anteriores foram revisados para baixo. Na semana passada, a presidente da instituição, Janet Yellen, havia assinalado que poderia elevar os juros nos próximos meses caso a economia dos EUA continuasse a se fortalecer.

Por aqui, a hipótese de postergação do aperto monetário dos Estados Unidos é bem recebida e a Bovespa sobe 1,14%, aos 50.455,00 pontos, renovando máximas após o início dos negócios em Wall Street.

Os ganhos são puxados pelas ações da Vale, em alta de 4,08% (ON) e de 3,84% (PNA), em linha com a valorização do minério de ferro e acompanhando outras pares globais.