23°
Máx
12°
Min

Bovespa reduz perdas após NY, mas volta a cair pressionada por Vale

A Bovespa abriu em queda nesta quinta-feira, 8, mas chegou a virar e exibir leve alta após o início dos negócios em Wall Street, às 10h30. Pouco depois, no entanto, o Ibovespa voltava ao território negativo, em baixa de 0,39% (59.893,66 pontos), na mínima. O índice à vista é pressionado principalmente pelas ações da Vale, que refletem a desvalorização dos preços do minério de ferro na China.

De acordo com dados do The Steel Index, o insumo caiu 1,5% no mercado à vista, a US$ 57,4 a tonelada seca. Por outro lado, as ações da Petrobras sobem beneficiadas pela recuperação dos preços do petróleo no mercado internacional.

Os futuros da commodity avançam em Londres e em Nova York após pesquisa do American Petroleum Institute (API) mostrar que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA sofreu forte queda. Mais tarde, ao meio-dia, será divulgado o levantamento oficial sobres estoques norte-americanos, do Departamento de Energia (DoE).

Em Nova York, o Dow Jones perde 0,28%, o S&P 500 recua 0,21% e o Nasdaq cede 0,36%. Por lá, os investidores avaliam os desdobramentos da reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e declarações do presidente da instituição, Mario Draghi, que prometeu manter apoio "substancial" para tentar estimular o crescimento da região, mas afirmou que a instituição não discutiu a ampliação no prazo do programa de compras de ativos(QE, na sigla em inglês), algo que era amplamente esperado pelos investidores. Mais cedo, o BCE decidiu manter os juros e, para a frustração do mercado, manteve o encerramento do programa mensal de compras de ativos para março de 2017.