20°
Máx
14°
Min

Bovespa ronda a estabilidade após Nova York

A Bovespa abriu de lado nesta quinta-feira, 29, e nem mesmo após o início dos negócios em Wall Street conseguiu definir uma tendência. Às 10h40, o Ibovespa recuava 0,06% aos 59.321,04 pontos.

Depois da euforia de quarta-feira com o acordo dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir a produção da commodity, os investidores sinalizam uma pausa no dia seguinte, enquanto aguardam mais detalhes sobre os cortes. Com isso, os contratos futuros de petróleo negociados em Londres e em Nova York operam com sinais divergentes, e deixam as ações da Petrobras instáveis.

Em Wall Street, o Dow Jones perdia 0,04%, o S&P 500 recuava 0,14% e o Nasdaq tinha queda de 0,16% pouco depois da abertura.

O dia tem agenda agitada nos Estados Unidos. Dados do Produto Interno Bruto (PIB) americano divulgados mais cedo vieram mais fortes que o previsto, o que pode reforçar a visão de alta próxima dos juros no país. A terceira leitura do indicador mostrou crescimento de 1,4% no segundo trimestre, na taxa anualizada e sazonalmente ajustada.

O número veio acima da leitura anterior (+1,1%) e da previsão dos analistas (+1,3%). Os pedidos de auxílio-desemprego, outro dado monitorado de perto pelo mercado, mostraram alta na semana passada, para 254 mil. Apesar disso, o número veio melhor do que o projetado pelos economistas, que esperavam aumento para 260 mil.