27°
Máx
13°
Min

Bovespa sobe 0,55% em sua quinta alta consecutiva

O Índice Bovespa teve nesta terça-feira, 12, sua quinta alta consecutiva ao subir 0,55% e atingir 54.256,40 pontos, maior nível desde 28 de abril. Pela manhã, o índice chegou a subir até 54.746 pontos (+1,46%), embalado pelo bom humor no cenário internacional. À tarde, perdeu fôlego com a virada das ações de bancos, que se renderam a um movimento de realização de lucros. O volume de negócios totalizou R$ 7,18 bilhões, acima da média diária de julho, que está em R$ 5,712 bilhões.

A expectativa de adoção de estímulos econômicos de bancos centrais pelo mundo e a alta firme dos preços das commodities foram a base do otimismo do investidor estrangeiro. Nesse contexto de apetite por ativos de risco, as ações da Petrobras e Vale subiram com força. O minério de ferro avançou 6,1% no mercado à vista chinês, levando Vale ON e Vale PNA a altas de 4,92% e 3,48%, respectivamente. O petróleo, que subiu acima dos 4% nas bolsas de Londres e Nova York, impulsionou os papéis da Petrobras para ganhos de 3,10% (ON) e 2,80% (PN).

Com menor peso na composição da carteira, as ações do setor siderúrgico foram as que lideraram as altas do Ibovespa. Os papéis também influenciados pela valorização das commodities, refletindo apostas em uma melhora das economias em geral. As ações preferenciais da metalúrgica e da siderúrgica Gerdau foram as maiores alta do índice, com 7,11% e 5,90%. CSN ON (+4,70%), também esteve na lista.

A alta da bolsa só não foi maior porque as ações de bancos passaram a cair no período da tarde. Foram lideradas por Santander Brasil Unit (-2,61%), Itaúsa PN (-1,54%), Banco do Brasil ON (-1,28%) e Itaú Unibanco PN (-0,84%).