21°
Máx
17°
Min

Bovespa sobe e investidor mira exterior positivo para emergentes

A Bovespa abriu em alta nesta quarta-feira, 10, enquanto o dólar segue em queda ante o real. A valorização de ativos domésticos não é exclusividade do Brasil. O mercado global de moedas, assim como o CDS (Credit Default Swap) de cinco anos, mostra que o dia é de maior propensão de investidores estrangeiros a alocar recursos em economias emergentes.

A alta contradiz o tom de cautela de analistas macroeconômicos ao acordo de renegociação com os Estados aprovado na Câmara dos Deputados. O texto aprovado é considerado uma "derrota" do governo Temer por alguns especialistas.

Na avaliação do analista econômico da RC Consultores Everton Carneiro, o projeto de renegociação da dívida com os Estados é insuficiente para controlar o gasto público do governo. Segundo ele, o texto apresenta três problemas: não dá liberdade aos governos regionais para gerir suas próprias contas ao mesmo tempo que não impõe responsabilidades aos Estados; vai indexar a economia de uma maneira muito forte, por condicionar o crescimento dos gastos à inflação do ano anterior; e impõe as mesmas regras para unidades da federação com situações fiscais diferentes entre si.

Em entrevista ao Broadcast Ao Vivo, o cientista político da Tendências Consultoria, Rafael Cortez, avaliou que a aprovação da continuidade do processo de impeachment da presidente da República afastada, Dilma Rousseff, não aumenta a autonomia do governo de Michel Temer (PMDB). "O impeachment não é o único fator que restringe o capital político de Temer. Outro fator importante é a proximidade do calendário das eleições municipais. Vale lembrar que o capital político do Temer é naturalmente baixo. A base política para a retomada do investimento ainda não foi construída", afirmou Cortez.

Às 10h26, o Ibovespa subia 0,25% aos 57.835 pontos. O Dow Jones abriu em alta e subia 0,06% perto do horário acima.