22°
Máx
14°
Min

Bovespa tem sessão de leve recuperação e fecha em alta de 0,42%

A Bovespa enfrentou instabilidade, mas acabou por recuperar nesta quarta-feira, 14, uma pequena parte da perda de 3,01% da véspera. O Índice Bovespa fechou em alta de 0,42%, aos 57.059,46 pontos, com R$ 6,7 bilhões em negócios. O noticiário do dia foi escasso, o que manteve os investidores concentrados nas preocupações com o ritmo lento de crescimento da economia global, a poucos dias das reuniões do Federal Reserve e do Banco do Japão. As bolsas americanas chegaram a ensaiar uma recuperação na primeira metade do dia, mas voltaram a cair à tarde, o que limitou o avanço das ações no Brasil.

As ações da Petrobras fecharam com ganhos de 0,88% (ON) e de 0,77% (PN), apesar de uma nova rodada de queda dos preços do petróleo. Ontem, esses papéis haviam caído 7,61% e 6,74%, respectivamente. A recuperação, na contramão da desvalorização da commodity, é favorecida pelo noticiário mais favorável à companhia nas últimas semanas, principalmente no que diz respeito ao plano de desinvestimento. Segundo fontes ouvidas pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a estatal deve voltar na próxima semana ao mercado de dívida externa, com emissão feita em euros.

As ações da Vale também se destacaram após fortes perdas na terça-feira. Entre as ações que compõem a carteira do Ibovespa, a maior alta ficou com Bradespar PN (acionista da Vale), que subiu 3,70%. Vale PNA subiu 2,24% e Vale ON avançou 2,27%.

Fora do Ibovespa, destaque para as ações da Eletrobras, que subiram 0,88% (ON) e 0,60% (PNB), após decisão publicada pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) no Diário Oficial da União (DOU), que definiu em R$ 1,708 bilhão o novo preço mínimo de venda da distribuidora de energia elétrica Celg, da qual a Eletrobras possui 50,93% do capital social, o que, em tese favorece a venda da empresa.

Com o resultado de hoje, o Ibovespa acumula queda de 1,45% em setembro e alta de 31,63% em 2016. Os investidores estrangeiros retiraram R$ 432,487 milhões da bolsa na última segunda-feira, 12, quando o Ibovespa fechou em alta de 1,01%. No acumulado de setembro, a bolsa registra saldo negativo de R$ 188,12 milhões. Em 2016, há superávit de R$ 14,82 bilhões em recursos externos.