28°
Máx
17°
Min

Cade aprova Eletronuclear como interessada em processo de cartel em Angra 3

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) admitiu a entrada da Eletrobras Termonuclear - Eletronuclear como terceira interessada em processo administrativo que apura suposto cartel no mercado de obras de montagem eletromecânica na usina de Angra 3, em licitação da empresa.

Pela decisão, divulgada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 14, a companhia tem 15 dias para se manifestar sobre a investigação, instaurada em novembro do ano passado e que envolve sete empresas e 21 pessoas físicas.

Dentre os investigados, estão o empresário Ricardo Pessoa, ex-presidente da UTC Engenharia, e construtoras investigadas na Operação Lava Jato da Polícia Federal, que apura esquema de corrupção na Petrobras. As empresas alvo da investigação são Andrade Gutierrez, Odebrecht, Queiroz Galvão, Camargo Correa, EBE - Empresa Brasileira de Engenharia, Techint Engenharia e Construções e UTC Engenharia.

A abertura da investigação foi uma consequência de acordo de leniência firmado no fim de julho do ano passado entre Cade, Ministério Público Federal do Estado do Paraná e a construtora Camargo Corrêa. Pelo acordo, a Camargo Corrêa se dispôs a passar informações sobre o funcionamento e os integrantes do suposto cartel.