24°
Máx
17°
Min

Cade recomenda aprovação da compra do HSBC pelo Bradesco

(Foto: Barry Caruth / Wikimédia Communs) - Cade recomenda aprovação da compra do HSBC pelo Bradesco
(Foto: Barry Caruth / Wikimédia Communs)

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a aprovação da compra do HSBC pelo Bradesco. O processo segue agora para decisão final do Tribunal do Cade, que pode acolher a recomendação da Superintendência-Geral, reprovar a operação ou ainda adotar outras medidas para afastar problemas de concorrência. A decisão foi publicada na edição desta segunda-feira (4) no Diário Oficial da União.

A sede administrativa do HSBC no Brasil fica em Curitiba e a compra do banco pelo Bradesco foi anunciada em agosto de 2015. Desde então trabalhadores diretos e indiretos do HSBC relataram preocupação sobre o futuro de seus empregos.

A recomendação de aprovação está condicionada à celebração de um Acordo em Controle de Concentrações (ACC) entre o Bradesco e o Cade. De acordo com o Cade, essa proposta já foi aceita pelo banco. Segundo a superintendência, o Bradesco é o quarto maior banco do país em ativos totais, enquanto o HSBC é o sexto. Com a aquisição, o Bradesco permanece na mesma posição, com menos de 20% de mercado, atrás do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do Itaú.

“Para afastar a possibilidade dos clientes do HSBC serem prejudicados com a operação, e para também beneficiar os clientes do Bradesco, inclusive os situados nos municípios com maior concentração de agências, o banco concordou em celebrar um acordo com o Cade como condição para a aprovação da aquisição”, informou comunicado divulgado pela superintendência.

Colaboração Agência Brasil