28°
Máx
17°
Min

Câmbio para fim de 2016 cai de R$ 3,29 para R$ 3,26

O Relatório de Mercado Focus mostrou mudança na estimativa para o câmbio deste ano. O documento divulgado na manhã desta segunda-feira, 5, pelo Banco Central indicou que a cotação da moeda estará em R$ 3,26 no encerramento de 2016, abaixo dos R$ 3,29 da projeção da semana anterior. Um mês atrás, estava em R$ 3,30. O câmbio médio de 2016 foi de R$ 3,43 para R$ 3,44 - um mês antes, estava em R$ 3,46.

Para o fim de 2017, a mediana para o câmbio permaneceu em R$ 3,45 entre uma divulgação e outra - quatro semanas atrás estava em R$ 3,50. Já o câmbio médio de 2017 seguiu em R$ 3,38 - estava em R$ 3,45 um mês atrás.

Nas últimas semanas, o Banco Central seguiu com sua estratégia de leilões diários de swap cambial reverso, cujo efeito nas cotações é equivalente à compra de dólares no mercado futuro. Com isso, vem reduzindo gradativamente sua posição vendida em swaps cambiais tradicionais, hoje em torno de US$ 39 bilhões.

Nas cotações, isso tem apenas minimizado a tendência mais recente de baixa para a moeda americana em função do ambiente externo. Atualmente, a cotação à vista está próxima de R$ 3,25 - quase em linha com os R$ 3,26 da mediana do mercado, contida na Focus, para o fim deste ano.

IGP-DI

O Relatório de Mercado Focus mostrou que a mediana do IGP-DI de 2016 passou de 7,74% para 7,75% da última semana para esta. Há um mês, estava em 8,41%. Para o ano que vem, a mediana das previsões permaneceu em 5,50%. Quatro levantamentos atrás, essa previsão para 2017 estava em 5,53%. Os Índices Gerais de Preços (IGPs) são bastante afetados pelo desempenho do dólar e pelos produtos de atacado, em especial os agrícolas.

Outro índice, o IGP-M, que é referência para o reajuste dos contratos de aluguel, passou de 8,17% para 8,23% nas projeções dos analistas para 2016. Quatro levantamentos antes estava em 8,51%. Para 2017, as previsões seguiram em 5,57% - um mês atrás estava em 5,63%.

A mediana das previsões para o IPC-Fipe de 2016 caiu esta semana, de 7,46% para 7,22%. Um mês antes, a mediana das projeções do mercado para o IPC era de 7,52%. Já para 2017, as expectativas para a inflação de São Paulo foram de 5,23% para 5,26%, ante 5,30% de um mês antes.