22°
Máx
17°
Min

Carga tributária sobe para 32,66% do PIB em 2015, ante 32,42% em 2014

Apesar da queda na arrecadação em 2015, a carga tributária bruta brasileira subiu no ano passado, para 32,66% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2014, o tributos recolhidos no País equivaleram a 32,42% do PIB. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 19, pela Receita Federal.

De acordo com o Fisco, a carga tributária subiu porque, enquanto a arrecadação tributárias nos três níveis de governo recuou 3,15%, o PIB brasileiro caiu 3,8% em 2015.

A carga tributária sobre a renda passou de 5,85% para 5,97% do PIB em 2015, enquanto a carga incidente sobre bens e serviços caiu de 16,28% para 16,22% do PIB.

A carga sobre a folha de pagamentos também aumentou, de 8,41% para 8,44% do PIB, assim como a carga sobre propriedade, que passou de 1,35% para 1,45% do PIB. Já a carga tributária incidente sobre transações financeiras variou de 0,52% para 0,59% do PIB.

Dos 0,24 pontos porcentuais de aumento na carga tributária, 0,12 ponto porcentual (p.p.) corresponde à União, cuja carga tributária em 2015 foi equivalente a 22,29% do PIB. No ano passado, a carga referente ao Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) foi a que apresentou maior aumento, passando de 3,25% para 3,55% do PIB.

Já a carga tributária estadual registrou um aumento de 0,05 p.p., enquanto 0,07 p.p. do aumento se deveu à carga tributária dos municípios.