22°
Máx
14°
Min

Cinco orientações financeiras para a vida à dois

(Foto: Bruno Marfinati / Estadão Conteúdo) - Cinco orientações financeiras para a vida à dois
(Foto: Bruno Marfinati / Estadão Conteúdo)

Muitos casais dão início a sua vida conjugal em maio, que é considerado o mês das noivas. Além das despesas da celebração, eles assumem a responsabilidade de gerir as finanças de um lar. Para não passar por esse período endividado ou mesmo em desavença por conta de gastos excessivos, o casal precisa dialogar sobre dinheiro.

 “Por mais que o início da vida a dois seja um mar de rosas, é preciso ter cuidado, pois desgaste provocado por dificuldades financeiras pode minar um relacionamento”, lembra Bárbara Ribeiro, educadora financeira e gestora da Unidade DSOP Curitiba. “A falta de diálogo pode resultar em cobranças e, com o passar do tempo, em frustrações em relação ao parceiro. Iniciar a relação com transparência é a melhor forma de protegê-la”, indica.

Orientações para levar a vida à dois com tranquilidade e segurança financeira

  1.  Conheçam os gastos: Para gerir as despesas do lar, o casal precisa conhecê-las verdadeiramente. Portanto, uma vez ao ano esempre que houver uma mudança significativa em sua vida financeira, é aconselhável que façam um diagnóstico financeiro, separado por categoria de gastos, para analisar onde podem ser feitas economias;
  2. Sonhem juntos: É normal que o casal tenha desejos comuns, como comprar algo para a casa, reformar um cômodo ou fazer uma viagem. Portanto, é importante conversar sobre os sonhos que desejem realizar juntos e estabelecer pelo menos três: um de curto prazo, a ser realizado em até um ano, outro de médio prazo, entre ume dez anos, e outro a longo prazo, a ser realizado daqui há dez anos;
  3. Inovem no orçamento: Definidos os sonhos, o casal precisa saber quanto custará para realizar cada um deles no prazo desejado. Esta é uma boa ocasião para incorporar a prática de um orçamento diferente, que priorize os sonhos. Nele, são registrados os ganhos, subtraídos os valores necessários para realizar os sonhos e adequar as despesas ao saldo;
  4. Façam pequenas economias: Com os sonhos estabelecidos, o casal terá mais facilidade para poupar dinheiro para conquistar o que deseja. Basta poupar nos gastos do dia a dia, comprar produtos com um bom custo-benefício e priorizar estabelecimentos que ofereçam descontos para pagamento à vista. Quando o sonho vem primeiro, o consumo desenfreado perde a força;
  5. Sejam um casal investidor: Que tal se tornar um casal investidor? Para sonhos de curto prazo, o dinheiro pode ser aplicado em caderneta de poupança, pois ela é isenta de impostos. Para sonhos de médio prazo, CDBs e fundos de investimentos são os mais indicados. Já para sonhos de longo prazo, são indicadas a previdência privada e os títulos do tesouro.

Colaboração Assessoria de Imprensa.