21°
Máx
17°
Min

CMSE vai desligar térmicas com custo elevado a partir de 7 de maio

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu desligar, a partir de 7 de maio, as usinas termelétricas que produzem energia com um custo acima de R$ 150,00 por megawatt-hora (MWh). Com a determinação, apenas as térmicas mais baratas vão continuar a funcionar no País. Não haverá qualquer mudança na tarifa do consumidor, pois, desde abril, já vigora a bandeira verde, que não traz cobrança extra na conta de luz.

De acordo com nota divulgada pelo CMSE, o País conta com uma sobra de energia de 12.899 megawatts (MW) para atender à demanda, dos quais 2.792 MW entraram em operação neste ano. O risco de racionamento é zero neste ano no Sudeste/Centro-Oeste e no Nordeste, considerando a série histórica de 83 anos. Levando em conta a série sintética, com 2.000 cenários, o risco é de 0,1% no Sudeste/Centro-Oeste e zero no Nordeste.

Ainda conforme o CMSE, no mês de abril, as chuvas ficaram acima da média apenas na região Sul, em 147% da média história. No Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e Norte, as chuvas ficaram, respectivamente, em 72%, 23% e 50% da média histórica.

Apesar disso, os reservatórios das hidrelétricas das região Sudeste e Centro-Oeste, que concentram as principais bacias hidrográficas do País, atingiram 57,6% de sua capacidade máxima no fim do mês passado. Para o fim de maio, a previsão é que os reservatórios atinjam 51,5% de sua capacidade no Sudeste/Centro-Oeste, 30% no Nordeste, 63,8% no Sul e 63,9% no Norte.