22°
Máx
17°
Min

Com crédito mais restrito, financiamento perde espaço na venda de veículos

O número de automóveis e comerciais leves novos comprados por meio de financiamento alcançou 260.388 unidades no primeiro trimestre de 2016, informou nesta sexta-feira, 15, a Cetip, responsável por compilar dados das instituições financeiras que concedem crédito para a aquisição de veículos. O volume representa 56% de todos os carros vendidos no período nestes dois segmentos, nível inferior aos 60% registrados nos primeiros três meses do ano passado.

A perda de espaço do financiamento no mercado de veículos não significa que o consumidor tem preferido pagar à vista. Como a queda na venda de carros é generalizada, ambos os tipos de pagamento apresentam baixa. Ocorre que a retração do número de financiamentos foi mais intensa no primeiro trimestre de 2016, uma vez que os consumidores que mais procuram crédito para a compra de carros são os de menor renda e, portanto, os mais afetados pela crise econômica.

Com medo de perder o emprego e atrasar o pagamento de dívidas, o consumidor de menor renda tem evitado pedir crédito para fazer compras que serão parceladas em muitos meses. Ao mesmo tempo, os bancos estão mais exigentes na hora de aceitar um pedido de crédito, uma vez que a possibilidade de calote é maior. Como resultado, a concessão tem aprofundado queda nos últimos meses. Segundo dados do Banco Central, as concessões para a aquisição de veículos caíram 20% em fevereiro deste ano ante igual mês do ano passado, depois de um recuo de 13% em dezembro de 2015 e de 8,7% em julho.

Os dados da Cetip mostram que, considerando todos os tipos de veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motos), os financiamentos para a aquisição de carros novos tiveram queda de 29,3% no primeiro trimestre de 2016 ante igual período de 2015, para 441,5 mil unidades. Só em março, a retração foi de 21,5% sobre o resultado de março do ano passado. Já em relação a fevereiro, houve alta de 21,5%, em razão do maior número de dias úteis em março.

Os veículos pesados (caminhões e ônibus) somaram 14.768 financiamentos nos primeiros três meses de 2016, declínio de 8,2% na comparação com igual intervalo do ano passado. Somente no mês de março, foram 5.889 unidades, retração de 12,2% ante um ano antes, mas crescimento de 39,7% sobre o volume de fevereiro.

Para motos, 164.872 unidades novas foram financiadas no primeiro trimestre, recuo de 25,3% em relação ao primeiro trimestre de 2015. Em março, os financiamentos de motos novas alcançaram 61.444 unidades, queda de 28,8% em comparação com março do ano passado, porém mostram expansão de 19,9% ante o resultado do mês anterior.