27°
Máx
13°
Min

Com menor preocupação com Deutsche, Bovespa tem dia de leve recuperação

O último pregão de setembro foi de recuperação na Bovespa. Se na quinta-feira um grande temor com a crise do Deutsche Bank derrubou os preços das ações, nesta sexta-feira, 30, um alívio nesse nervosismo favoreceu a reação de alguns papéis. Puxado pelas ações dos bancos, o Índice Bovespa operou em alta moderada durante a maior parte do dia. Nos últimos minutos de negociação, reduziu o ritmo e terminou praticamente estável, em alta de 0,03%, aos 58.367,04 pontos. O volume financeiro totalizou R$ 6,70 bilhões, próximo dos R$ 6,62 bilhões da média do mês.

A recuperação teve início com informações de que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos poderia reduzir o valor da multa ao maior banco da Alemanha. Segundo relatos, a multa pela atuação da instituição sobre o mercado de títulos hipotecários à época da crise financeira de 2008 poderia ficar em US$ 5,4 bilhões, ante os US$ 14 bilhões divulgados anteriormente. A redução diminuiria as chances de o Deutsche precisar de ajuda do governo.

Depois de terem caído até 8% ontem, as ações do Deutsche dispararam hoje, com os ganhos superando 13% em alguns momentos. Essa recuperação sustentou ações de bancos em todos os mercados, levando as bolsas a voltar a operar no azul. Na Alemanha, o índice DAX subiu 1,01%. No Brasil, os destaques ficaram com Itaúsa ON (+1,10%) e Banco do Brasil ON (+0,75%). Já Itaú Unibanco, ação de maior peso no Ibovespa, perdeu fôlego perto do call de fechamento e acabou por fechar em baixa de 0,20%, o que contribuiu para reduzir os ganhos do Ibovespa.

Os preços do petróleo voltaram a subir e contribuíram para a alta das ações da Petrobras, que avançaram 0,46% (ON) e 1,04% (PN). Já as ações da Vale caíram 1% (ON) e 0,96% (PNA), influenciadas sobretudo pela queda de 1,6% dos preços do aço no mercado à vista chinês. Entre as ações que compõem o Ibovespa, as maiores altas do dia ficaram com Smiles ON (+4,01%), Qualicorp ON (+2,90%) e Natura ON (+2,33%). As quedas mais significativas foram de Usiminas PNA (-3,29%), Cemig PN (-2,28%) e Engie Brasil ON (-1,99%).

Com o resultado de hoje, o Índice Bovespa terminou setembro contabilizando alta de 0,80%. Levando em conta o avanço de 0,73% do dólar nesse período, o Ibovespa dolarizado teve perda de 0,07%. No trimestre, o índice acumulou ganho nominal de 13,27%. Até quarta-feira, 28, os investidores estrangeiros haviam retirado R$ 1,777 bilhão da Bovespa. Já em 2016, a bolsa tem superávit de R$ 13,231 bilhões em recursos externos.