22°
Máx
17°
Min

Com retração de 2015, economia volta a operar em níveis de 2011, diz IBGE

A queda de 3,8% no Produto Interno Bruto (PIB) em 2015 levou a economia brasileira a retroceder a patamares vistos no início de 2011, disse nesta quinta-feira, 3, Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O recuo da atividade no ano passado foi o maior desde 1990 (-4,3%).

"Como houve essa retração em 2015, voltamos mais ou menos ao patamar do início de 2011", explicou Rebeca. Segundo ela, a reversão do crescimento de anos anteriores no consumo das famílias foi um fator determinante para o desempenho negativo do ano passado.

"O consumo das famílias tem um peso de mais de 60% na economia, e teve uma mudança. Em 2014, a taxa de crescimento do consumo das famílias tinha desacelerado bastante, já não era como em anos anteriores, na casa de 4%, 5%, mas ainda era positiva. Mas no ano passado não, houve queda de 4%, e isso é bastante relevante nesse quadro", afirmou a coordenadora.

O desempenho do consumo das famílias foi o pior da série, iniciada em 1996. A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), como os investimentos são medidos no PIB, encolheu 14,1%, também o pior resultado nesta comparação.