23°
Máx
12°
Min

Comperj deve recorrer a aluguel de unidades de gás

Após gastar mais de US$ 13,5 bilhões no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), ainda inconcluso, a Petrobras agora estuda alugar temporariamente uma unidade de processamento de gás natural para o complexo. A unidade já estava prevista no projeto original, mas foi interrompida no último ano - após quase dez anos de obras no complexo - com 30% de avanço.

Na última sexta-feira, a petroleira anunciou que vai "relicitar" as obras da unidade, juntamente com a central de utilidades (água, eletricidade e saneamento), ao custo de US$ 2 bilhões. O aluguel de uma unidade pré-fabricada, entretanto, é considerado como alternativa para evitar atrasos na operação de campos do pré-sal, que também produzirá gás a partir de 2019.

A unidade de gás foi projetada para receber e tratar o gás produzido em áreas do pré-sal. Para tanto, a companhia já licitou a rede de gasodutos para ligar o Comperj às bases logísticas do pré-sal, no litoral do Rio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.