22°
Máx
17°
Min

Constâncio, do BCE, alerta para "limites" na extensão de políticas de estímulos

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Vítor Constâncio, alertou nesta quarta-feira que há "limites" do quanto o BCE pode ir além para estender a política de estímulos.

"Certos tipoS de políticas têm limites", disse Constâncio durante uma discussão em seu painel no Fórum anual do BCE, em Sintra, Portugal. "Nós não podemos fornecer para sempre ou ir muito mais longe, nós sabemos disso", acrescentou.

O BCE cortou para abaixo de zero suas taxas de juros e lançou um massivo programa de compras de ativos há dois anos em um esforço de impulsionar a economia da zona do euro e elevar a inflação. O BCE não atingiu a sua meta de inflação de 2% nos últimos três anos.

Tais políticas são destinadas a reduzir o custo dos empréstimos para as empresas e consumidores, mas alguns bancos têm se queixado que as taxas de juros negativas reduzem os seus lucros e poderia elevar os custos dos empréstimos - o oposto do que o BCE espera alcançar.

Constâncio argumentou que o estímulo que o BCE tem dado até agora teve um impacto positivo na rentabilidade dos bancos, porque também reduz o custo de captação no mercado para os bancos e aumenta os preços dos ativos que os bancos possuem, como os títulos do governo e corporativos. "As políticas do BCE também ajudaram a impulsionar um renascimento no volume de empréstimos emitidos na área do euro".

"Nós temos projeções baseadas em modelos que mostram que, até o final do ano passado, um efeito global sobre a rentabilidade dos bancos era positivo", disse Constâncio. Parte desses efeitos são temporários no entanto, tais como ganhos de capital, acrescentou. Fonte: Dow Jones Newswires.