27°
Máx
13°
Min

Consumo de energia cresce 1% entre 1º e 14 de junho

(Foto: Itaipu Binacional) - Consumo de energia cresce 1% entre 1º e 14 de junho
(Foto: Itaipu Binacional)

O consumo e a geração de energia elétrica aumentaram 1% entre os dias 1º e 14 de junho, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), com base em dados preliminares de medição. A entidade salienta que excluindo o impacto do feriado de Corpus Christi de 2015, há uma leve redução, de 0,1%.

O consumo de energia somou 58.286 MW médios, o que corresponde a uma alta de 1% na comparação com o mesmo período ano passado. No mercado cativo (Ambiente de Contratação Regulada - ACR), no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, foi registrada retração de 0,3% no consumo, ou queda de 1,4% excluindo o impacto do feriado de 2015. Já no mercado livre (Ambiente de Contratação Livre - ACL), no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores, houve aumento de 5,3%. Enquanto os autoprodutores tiveram diminuição de 5,8%, os consumidores livres apresentaram acréscimo de 4,2% devido à migração de novas cargas. Desconsiderando-se a migração, há queda de 0,3% no segmento.

Dentre os ramos da indústria avaliados pela CCEE, incluindo dados de autoprodutores, consumidores livres e especiais, os setores de comércio (26,1%), manufaturados diversos (22%) e alimentícios (21,1%) registraram os maiores índices de aumento no consumo. Mas a entidade alerta que esse aumento está vinculado à migração dos consumidores para o mercado livre. Já os setores com queda no consumo foram os de extração de minerais metálicos (-22,6%), transporte (-5,1%) e telecomunicações (-2,1%).

Na geração, os dados preliminares apontam a entrega de 60.461 MW médios de energia ao Sistema Interligado Nacional (SIN) nos primeiros 14 dias de junho. A produção das usinas hidráulicas, incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas, registrou elevação de 15,7% no período e a representatividade da fonte atingiu 75,3% sobre toda energia produzida no País, índice 9,5 pontos percentuais superior ao de 2015. A geração eólica cresceu 30,6% e a produção das usinas térmicas recuou 34,3%.

Os dados constam do boletim InfoMercado Semanal, que também apresenta estimativa de que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) gerem, até a terceira semana de junho, o equivalente a 95,7% de suas garantias físicas, ou 47.955 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, este porcentual foi de 93,9%.