23°
Máx
12°
Min

Crédito escasso atinge alvos da Lava Jato

Mais do que crédito caro, algumas empresas enfrentam falta de capital. É o caso das companhias investigadas pela Operação Lava Jato, que tiveram seu nome "sujo" no mercado e têm dificuldade de obter recursos até para projetos em execução.

A Galvão Engenharia, por exemplo, não conseguiu captar crédito para as obras da rodovia BR-153, entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO). A empresa venceu o leilão para operar o trecho em maio de 2014, quando ainda não era alvo de investigações. Hoje o crédito secou e as obras estão atrasadas.

As empresas do grupo Odebrecht sentiram situação similar. A concessionária Rio Galeão não conseguiu o empréstimo ponte do BNDES para as obras do aeroporto do Rio e deixou de pagar a outorga anual. Procuradas, Odebrecht e Galvão não comentaram. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.