22°
Máx
16°
Min

CVM faz acordo com casos de 'insider' na Paranapanema

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou acordos no valor total de R$ 300 mil com Luiz Antônio de Souza Queiroz de Ferraz e Mário Lorençatto Júnior, respectivamente ex-diretor presidente e ex-diretor Financeiro e de RI da Paranapanema. Ambos eram acusados de negociação de ações da companhia com uso de informação privilegiada (insider trading).

Em 2012 a CVM detectou que os executivos adquiriram ações da Paranapanema às vésperas da divulgação de um fato relevante informando o mercado da celebração de um contrato de swap com o Deutsche Bank. Ferraz e Lorençatto tiveram conhecimento da operação em 5 de novembro, 24 dias antes de ela vir a público.

Os executivos propuseram a celebração de um termo de compromisso para extinguir o caso sem julgamento. O ex-presidente pagaria R$ 20 mil em 12 prestações e o ex-diretor, R$ 10 mil. O Comitê de Termo de Compromisso da CVM exigiu que os valores fossem majorados para a quantia individual de R$ 150 mil, em linha com precedentes analisados pela CVM.