21°
Máx
17°
Min

CVM marca para abril defesa da Petrobras em processo sobre oferta pública de 2010

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) acatou pedido formulado pela Petrobras e deu mais tempo para a estatal apresentar defesa em processo sancionador que apura a responsabilidade da empresa e de outros acusados por infrações relativas à condução da oferta pública de ações da companhia que levantou US$ 69,9 bilhões em 2010. A nova data para a defesa é 18 de abril e vale para todos os acusados no processo.

Além da companhia, o órgão regulador do mercado de capitais apura a responsabilidade no caso dos ex-presidentes da Petrobras Graça Foster e José Sergio Gabrielli, do ex-diretor de Relações com Investidores da empresa Almir Barbassa, além do Bradesco BBI e de Bruno Boetger, executivo do banco.

O processo foi instaurado pela CVM em janeiro deste ano. A decisão pela ampliação do prazo para a apresentação da defesa está publicada em despacho no Diário Oficial da União (DOU).