28°
Máx
17°
Min

CVM vai monitorar notícias sobre Oi

Em meio às recentes movimentações na Oi, com as renúncias de Bayard Gontijo, presidente da operadora, e de Robin Bienenstock, membro independente do conselho de administração, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu na segunda-feira, 13, processo para supervisionar a comunicação de notícias e potenciais fatos relevantes da empresa. Questionada pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, sobre os novos fatos envolvendo a companhia, a CVM respondeu que o assunto está sendo analisado em um processo administrativo pela Superintendência de Relações com Empresas (SEP).

No fim de maio, a Oi já havia sido questionada pela CVM sobre o andamento da negociação de sua dívida financeira junto aos credores. À época, a Oi respondeu que não havia até, aquele momento, definição de proposta a ser implementada que constituísse fato relevante.

Na quinta-feira passada, a Oi foi questionada pela BM&FBovespa sobre as oscilações atípicas de suas ações.

Os papéis da Oi dispararam nos últimos 30 dias: os papéis PN (sem direito a voto) subiram 73,53%, enquanto as ações ON (com direito a voto) tiveram um salto de 104,94%. Na segunda, após as notícias de saída dos executivos, as ações da Oi tiveram alta volatilidade e fecharam em direções opostas. A Oi ON caiu 6,74% (R$ 1,66) e a Oi PN subiu 9,76% (R$ 1,77). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.